Blog de George Vinicius


13 de Março


Supere a timidez durante a dinâmica         
Aprenda como se sair bem em momentos
fundamentais durante o processo

Por Priscila D'Amora

A dinâmica de grupo é uma das fases do processo seletivo que mais deixa os candidatos inseguros. Se ao estar nessa situação o nervosismo e a preocupação começam a dominar excessivamente seus pensamentos, respire fundo e tente driblar esses sentimentos, para que eles não atrapalhem o seu desempenho. E uma das dúvidas mais recorrentes entre nossos leitores, e que rendem inúmeros e-mails para a redação, é justamente como driblar a timidez durante a dinâmica.

Vencer o monstro da timidez e passar por essa importante etapa da seleção pode parecer muito difícil no começo, mas o autocontrole é um exercício diário que gera resultados. Veja como superar essa barreira com as dicas de nossa especialista Izabel Failde e de Canísio Mayer. Boa sorte!

1. Adapte-se ao ambiente

* Participe , permita-se ser desafiado;

* Responda com naturalidade e segurança aos olhares e questionamentos de quem coordena a dinâmica;

* Deixe que as pessoas e o ambiente se tornem mais familiares. Isso fará com que a tensão do começo vá aos poucos diminuindo.

2. Para não travar

* Controle situações de ordem pessoal
que estejam o incomodando no momento. Vida familiar, relacionamento amoroso, etc. Se for questionado a respeito fale de forma clara, mas sem se expor;

* Tente não pensar em situações que não deram certo . Por exemplo, uma oportunidade de trabalho perdida e cujo motivo foram as dinâmicas ou a incapacidade de expressar suas habilidades em público. Perceba que cada situação pode ser diferente e tratar-se de uma nova oportunidade para acertar;

* Perceba que as dinâmicas despertam um duplo movimento nas pessoas : para umas é uma oportunidade de serem elas mesmas, de mostrarem seu talento, postura e valores. Já para outros, é um sofrimento, pois não gostam de se expor, levam uma vida mais reservada ou já sofreram por causa disso. Detecte o seu tipo de reação e tente contornar.

3. Carregue algumas “bandeiras” consigo:

* Antes de mais nada, tenha consciência daquilo que deseja ;

 

* Compreenda que uma entrevista não é um problema , mas uma oportunidade para afirmar o que gosta, e faça a diferença;

* Não gaste energia em problemas imaginários , que nunca serão solucionados e só tiram o sono e a paz. Ocupe-se de problemas reais, veja a dinâmica como um desafio a ser superado e lembre que já passou por muitas dificuldades na vida e que é um vencedor por natureza;

* Use de técnicas de relaxamento , como as de respiração e de escuta dos sons, que poderão auxiliar nestes momentos;

4. Enfrente a saia justa:

* A pessoa pode travar não porque é tímido
, mas porque o assunto abordado o incomoda. Quando o assunto for abordado, ela vai ter um bloqueio natural. Equilibre a sinceridade, já que em uma dinâmica de grupo a exposição é inevitável.

* Quando vier a famosa pergunta: Por que você se desligou da empresa? Ou, por que você estava dentro do corte? Fale a verdade. Um exemplo: “Os resultados que eu demonstrei para a empresa naquela data não atendiam as expectativas porque me faltavam conhecimentos técnicos. Por isso, me dediquei e agora estou aprimorando meus pontos fracos”. Isso demonstra uma reação madura.

* Não faça promessas . A boa vontade precisa estar aliada a ações. Mostre-se apto e pronto para enfrentar um meio competitivo.


5. Aspectos que podem deixar a pessoa ainda mais tímida e insegura:

* O tipo de educação recebida em casa . Por exemplo, pais muito repressores fazem filhos tímidos e medrosos;

* Experiências vividas no passado
e que condicionam a pessoa negativamente na hora da dinâmica;

* Insegurança em relação à sua competência para executar o trabalho em jogo;

* Saber que está sendo observado em todos os sentidos: na roupa, físico, comunicação, argumentação, jeitos. Ser observado e saber-se observado provocam insegurança;

A timidez poderá ainda ser reforçada por se tratar de uma encruzilhada, o que traz medos, inseguranças, nervosismo. Mas respire fundo e mostre quem você é que, com certeza, conseguirá se destacar positivam

Escrito por Mantido por George vinicius às 08h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

11 de Março


SUA IMAGEM É IMPORTANTE?

por Silvana Bianchini*

Pesquisas mostram que as pessoas nos julgam logo nos
primeiros 15 segundos. Através do impacto visual que causamos, passamos mensagens positivas ou negativas.

Na era do mundo competitivo, a construção de uma boa imagem profissional, social e pessoal requer postura, hábitos e vestimenta adequada. Neste mundo de negócios, os profissionais que têm consciência do poder da imagem possuem uma ferramenta poderosa que o levará ao sucesso, qualquer que seja a sua profissão.

Na avaliação do profissional são distinguidas sua maneiras, postura, cortesia e aparência. No mercado de trabalho, entre dois candidatos com igual capacitação técnica, tem maior chance aquele com melhor aparência e trato agradável. Os profissionais que têm estes itens bem elaborados desenvolvem uma a auto-confiança e reforçam sua atitude.

É um fato na vida que freqüentemente julgamos livros baseados na sua contra-capa, ou pessoas pela sua aparência. Neste mundo, 55% do que acreditamos uns dos outros, se uma pessoa é inteligente, educada, importante, próspera, é baseado em nossa observação e interpretação dos sinais não verbais.

A comunicação não verbal é dividida em dois grupos:
Aparência e Linguagem Corporal
Aparência: roupas, acessórios, beleza e higiene pessoal
Linguagem Corporal: gestual, postura e etiqueta profissional

MBA nos Estados Unidos, vários idiomas e capacitação técnica não são o suficiente no mercado de trabalho. Os entrevistadores muitas vezes dão uma olhada geral nos candidatos, antes de começar a entrevista, procurando dicas visuais para economizar seu tempo. Assim já são eliminados automaticamente os que estão passando mensagens negativas por meio de sua aparência ou maneiras, como um homem de meias brancas, a mulher que está roendo as unhas, etc.

É importante lembrar que cada sociedade tem seus padrões para avaliar e julgar as pessoas, e existe uma vestimenta profissional para cada tipo de situação, localidade ou cultura. Em Macau, o traje a rigor dos homens não é o smoking, mas sim uma camisa tipo havaiana toda estampada. Um banqueiro em centro urbano conduz seus negócios em uma sofisticada sala de reunião, vestido num costume. O mesmo não deve acontecer com o banqueiro de uma zonal rural.

 A fórmula efetiva de uma comunicação não verbal não está baseada em riqueza e berço, mas sim aprender regras e técnicas de projetar sua imagem e sustentá-la em sua vida profissional. Assim como formação acadêmica e experiência profissional levam tempo para se conquistar, construir a imagem profissional também requer tempo e investimento financeiro, mas através de um profissional da área este objetivo pode ser facilmente atingido. Basta querer.

A presença visual tem de dispor uma quantidade de integridade e consistência. As roupas sozinhas não serão o truque. É a harmonia de todos os sinais não verbais e a repetição deles que tornaram sua imagem consistente. Como uma identidade visual de uma empresa, que é repetida da mesma forma, seja qual for sua aplicação, é que dá consistência e credibilidade a marca.

* Silvana Bianchini é consultora de imagem e sócia da Dresscoach International Consultoria de Imagem.

Escrito por Mantido por George vinicius às 10h50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]
 

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, REALENGO, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, Catalan, Esportes, Automóveis
Outro - georgevinicius.silva@bol.com.br

Histórico